Vanja Hertcert - Arquitetura

Assoc. Brasileira de Enologia

Espaço para o vinho

Quem ama o vinho terá sempre a preocupação de preservar suas virtudes e trata-lo com tanto carinho quanto prazer ele lhe proporciona. E, convenhamos, ele tem lá suas exigências.

Importante saber, ao planejar o espaço que você quer dispor para seus vinhos, a área mínima ideal para o seu consumo. Dependendo do perfil, podemos programar uma adega, ou ajeitar um pequeno desvão de escada, até uma prateleira em lugar adequado. A febre atual é das adegas climatizadas. Fáceis de instalar, dimensionadas para todo tipo de usuário, elas garantem as condições ideais de armazenagem. Mas se você é um romântico e quer degustar aquelas preciosidades com alguns amigos especiais, então um ambiente destinado à adega será fundamental.

Vamos avaliar primeiramente o espaço mínimo para o seu estoque de um ano, seguindo um exemplo:

• Para receber amigos num jantar: (1/mês) x 5 garrafas = 60 garrafas/ano;

• Jantar em família: (3/semana) x 1 garrafa = 144 garrafas/ano

• Para presente = (2 x mês) X 1 garrafa = 24 garrafas/ano

• Consumo estimado anual = 228 garrafas ou 38 caixas de 6 garrafas.

Surpreendeu-se com a quantidade para um ano? Pois este será o mínimo, o espaço inicial. Daqui para diante sua paixão será o limite.

Afinal, como devo armazenar? A primeira pergunta deveria ser: por que a armazenagem correta é importante? Segundo os especialistas o modo como o vinho é estocado afeta o seu desenvolvimento na garrafa, tanto em relação á época em que estará pronto para ser servido, quanto à maneira como os componentes do vinho (acidez, tanino e fruta) evoluem e se integram.

As condições de armazenagem também afetarão o aspecto exterior da garrafa, que é um ponto importante quando se trata de um restaurante ou revenda de vinhos.

A seguir vamos descrever as condições ideais para a armazenagem do vinho:

Temperatura: a temperatura constante é o fator mais importante para a armazenagem do vinho. Se ficar entre 10 e 15° C teremos a temperatura ideal. As flutuações sazonais suaves não interferem, mas temperaturas extremas ou mudanças bruscas são prejudiciais. Como o ar quente sobe, a parte mais alta será sempre mais quente que a baixa, portanto procure colocar os vinhos brancos e rosés na parte de baixo e os tintos nas prateleiras mais altas.

Umidade: a umidade ideal deverá ficar entre 60 e 80%. Se os níveis ficarem acima, não afetará o vinho, mas em compensação haverá dano para o rótulo. Com nível de umidade baixo, a rolha ressecará e encolherá, podendo prejudicar e muito o seu vinho.

Luz: bloqueie a entrada de luz natural e projete uma iluminação suave e difusa.

Ventilação: a circulação de ar corrente irá manter a armazenagem livre de maus cheiros que podem afetar o aroma do vinho. Produtos químicos como tintas e material de limpeza devem ficar distantes da sua adega.

Estabilidade: conserve os vinhos distantes de movimentos e vibrações. Mantenha-o isolado do chão e longe de paredes caso esteja próximo de máquinas ou ferrovias.

Posição: a posição horizontal será a mais indicada para evitar o ressecamento da rolha, pois manterá o contato com o vinho e a umidade.

Leia mais