Vanja Hertcert - Arquitetura

Assoc. Brasileira de Enologia

Vinícolas: Portugal que surpreende

Ora pois, voltando ao nosso assunto preferido que seja o de relatar visitas às novas vinícolas do mundo, vamos trazer dois recentes e surpreendentes casos de vinícolas portuguesas. Os portugueses estão cientes de que não basta fazer um bom vinho, isto é essencial, mas não suficiente para marcar presença em um mercado globalizado. E com muita habilidade estão lançando mão da Arquitetura como um gerador de significados. Em viagem que fizemos nos mês de março passado, dois empreendimentos marcaram pela ousadia e beleza, rompendo paradigmas e apresentando uma nova cara para os espaços de produção do vinho.

O primeiro que vamos apresentar se chama Herdade do Rocim.
Uma vinícola modelo inaugurada no final de 2007 que tem nome de flor, ora pois. Rocim é uma pequena flor do campo nativa da região do Alentejo e que muito bem identifica um espaço completamente feminino. E digo feminino sem medo de errar, uma vez que é o sonho de uma jovem engenheira agrônoma e enóloga portuguesa chamada Catarina Vieira, que tomou forma com todos os cuidados e o amor de alguém que pretende dedicar sua vida à produção de grandes vinhos, em pequena escala. A Herdade do Rocim situa-se entre a s cidades de Vidigueira e Cuba, no Baixo Alentejo.

Nas palavras de Catarina: - Teria sido muito mais fácil e econômico optar por uma construção estritamente relacionada com a transformação de uvas em vinho. Mas quisemos associar aos espaços os cuidados que colocamos nos processos de transformação e em outras condições que podem contribuir para a produção de um bom vinho, de forma a tornar a Herdade um lugar mais atrativo e a Adega em um ponto de encontro de Tecnologia e Afetos.

Seguindo a viagem, conhecemos a Quinta do Encontro, que havia sido inaugurada na semana anterior a nossa chegada e onde se respira inovação.
A Quinta do Encontro é de propriedade do Grupo Dão, um dos maiores grupos portugueses de produção de vinho e apresenta-se como Adega Design, no coração da Bairrada. Em formato circular, com revestimento em madeira que sugere uma barrica, descola-se de toda a história do grupo enquanto à Arquitetura. As circulações internas acontecem de forma circular concêntrica, descendo até seu espaço mais reservado, a cave. Um restaurante com pratos assinados por renomado chef português complementa a visita em alto estilo. Irrepreensível em todos os aspectos.
Vale a pena cruzar o oceano e perder-se pelos caminhos sinuosos da Bairrada para um grande encontro. Aliás o vinho chamado Encontro 1 foi marcante no momento. Tim tim...

  • Entrada da Herdade do Rocim, com flores silvestres
  • Quinta do Encontro, chegada
  • Espaços internos amplos, corretos em seus materiais e lindos
  • Loja de vinhos, com toda a coleção do grupo, que inclui vinhos produzidos no Brasil, pela Dão Sul

Leia mais